Fizemos o feijão com arroz, e agora? - Definindo os próximos passos do produto

Escrito por Rodrigo Knolseisen

Nesses últimos meses finalizamos as entregas de funcionalidades mais “óbvias”, o feijão com arroz dentro da proposta do Gerencia leite - como genealogia, divisão em lotes, controle sanitário… - e perdão pelo jabá mas… Ficou muito bom, se não conhece e tem gado leiteiro, bora lá, conheça o produto, e venha testar por 30 dias de graça. Bom… Voltando:

Ficou cada vez mais difícil separar o joio do trigo, priorizar melhorias e novas funcionalidades alinhadas com onde tanto nós do time do Gerencia leite, quanto nossos usuários querem chegar.

E afinal, o que seria a proposta do Gerencia leite? Nós acreditamos que o achismo custa caro, pois é muito difícil ter uma propriedade com lucro sem gerenciar informações, e sendo o melhor sistema para gestão e manejo de gado leiteiro vamos ajudar os produtores de leite a chegarem cada vez mais longe com o seu rebanho, afinal quanto custa trabalhar sem saber o retorno?

Esse é nosso norte - ser o melhor sistema para gestão e manejo de gado leiteiro, trazendo lucro para quem usa - e, se sabemos onde queremos chegar, precisamos então traçar um plano, uma sugestão de por onde ir e por que. E como fizemos isso?

Bem, nós nos reunimos, discutimos, definimos pilares e valores que queremos usar como bússola nesse caminho. Depois entendemos se já estamos no caminho certo ou precisamos de uma correção de curso, e então traçamos um plano em cima disso. E melhor, com essas bússolas definidas, ficou mais fácil priorizar tanto novas ideias, quanto o que já tínhamos mapeado. Além disso, o mais importante, tirar a prioridade do que não está alinhado.

Quais são os benefícios que o Gerencia leite deve entregar

Podemos chamar esse pilares que definimos de benefícios, é uma abstração do que queremos entregar, são nosso guia, e dividimos em três: tempo, dinheiro e alegria. Isso é o que vamos trazer para as propriedades rurais que utilizam o Gerencia leite, e com isso chegar cada vez mais perto da nossa proposta.

Bem, como estamos nos saindo?

Para nossa sorte, dos 3 pilares, os dois primeiros podem ser quantificados de forma relativamente fácil, temos unidades de medida fáceis para eles. Tempo pode ser medido em horas/minutos, e dinheiro em valor financeiro, R$ (reais) no caso do Brasil. Para alegria, não temos uma unidade exata. Dependemos de pesquisas de satisfação, perguntas para entender product-market-fit e dados qualitativos para nos ajudar a entender melhor onde estamos nesse benefício.

De largada, acabamos começando com saldo negativo nos 3 benefícios, e tudo bem, não é que não entregamos esses valores, mas antes de entregar acabamos “gastando” um pouco deles, vejamos:

Nossos usuários gastam de 2h a 3h por semana usando o Gerencia leite - Uma média de acesso diário entre 15 e 20 minutos. Assumindo uma semana produtiva de 40h de trabalho, exigimos de 5% a 7,5% do tempo do produtor rural. Além disso, o período inicial, duas primeiras semanas, em geral é um ofensor ainda maior, pois ali o usuário tem a necessidade de alimentar o sistema com todo um histórico da propriedade.

Sobre dinheiro, mais fácil de medir ainda, cobramos hoje R$69,90 / mês para quem tem uma propriedade, acrescentamos R$25,00 na mensalidade para cada propriedade a mais que esse usuário gerencia - Baratinho ein?! Da cerca de o que, 1l de leite por dia? Mas não deixa de ser um gasto.

Por fim, alegria. Apesar de ser o mais difícil de medir, tentamos, e pegamos alguns pontos em entrevistas recentes com usuários como base. O fato de um grupo de usuários que começou a usar a ferramenta recentemente ter tido muitas dúvidas de início de como certas partes funcionavam, mostra que a plataforma tem uma curva de aprendizado maior do que poderia, e que o material de apoio que temos não foi o suficiente. Também precisamos levar em conta que aprender uma nova ferramenta sempre vem com um grau de insegurança, e ninguém é feliz inseguro.

O quão ruim é esse saldo negativo? Precisamos de uma correção de curso?

Bem, depende do quanto de valor entregamos, se esse valor é o suficiente para “virar o jogo”, cobrir o saldo que estamos devendo.

Se olharmos para os grandes números, temos razões para estar bem otimistas na verdade. Em um ano de Gerencia leite com clientes pagantes, tivemos apenas uma assinatura cancelada- e continuamos em contato com o cliente, estamos trabalhando duro para reverter - também estamos aumentando o nosso Ticket médio, ou seja, clientes que gerenciam mais propriedades entrando e vendo valor, além de uma recorrência de acesso ótimo, e com tempo de uso por sessão que da inveja para muita plataforma.

É quando nos debruçamos mais em alguns detalhes, e pegamos informações mais granulares, aí sim que alguns pontos de atenção começam a aparecer.

Ao ouvirmos de pessoas que estão gostando muito, mas não entenderam como funciona alguma parte, ou tem dificuldade em outra funcionalidade, mostra espaço para melhoria tanto em usabilidade, como na forma que apresentamos informações de uso.

Por fim, e sim, mais importante, encontramos nossa maior dificuldade. Em alguns momentos, não fica claro para o usuário se o Gerencia leite economiza ou gasta o seu tempo. Em algumas entrevistas e conversas, além do motivo do cancelamento que tivemos, ouvimos mais de uma vez “Não tenho tempo”, “Não uso tudo por que falta tempo”, “Não atualizei essa semana, pois não deu tempo…”. BINGO! Encontramos um sinal de alerta, o lugar que precisamos de uma correção de curso, e é sobre o valor percebido do tempo!

E agora? Bem, existem duas formas de resolver esse problema, podemos diminuir o saldo que temos de tempo, ou seja, tornar o uso do Gerencia leite mais ágil, ser mais rápido para adicionar dados, além disso a outra forma é conseguir assimilar informações de forma mais eficiente e acionável. O ideal? Atacar as duas frentes, ser mais rápido de editar, e conseguir informações que trazem sucesso mais rápido.

O que vamos fazer sobre?

Depois que conseguimos clareza dos benefícios que queremos entregar, o que estamos devendo em cada um deles, e em que lugares estão as maiores dores dos nosso usuários, o próximo passo foi mapear soluções para esses problemas, divididos dentro dos benefícios que queremos entregar com eles.

O que podemos entregar para salvar o tempo de quem usa o Gerencia leite

O que podemos entregar para trazer mais dinheiro para nossos usuários

O que podemos fazer trazer mais alegria enquanto usam o Gerencia leite

Como priorizar esses benefícios e chegar lá?

Além desse novo grupo de soluções que temos mapeados, também conseguimos dividir nesses grupos nossas antigas priorizações / backlog, e despriorizar o que parece não se encaixar ou não move a alavanca em nenhum dos benefícios que queremos entregar para nossos usuários.

Pontos que podem ser unificados e/ou ajudar a resolver mais de um pilar foram priorizados, então a próxima entrega que vamos focar vai juntar a parte de Primeiro Acesso do benefício tempo, com a parte de Primeiros sucessos do dopamina.

E depois? Continuamos a mergulhar de cabeça em pensar e atuar sobre “O que podemos entregar para salvar o tempo de quem usa o Gerencia leite” e, medindo recorrentemente com nossos usuários, onde estamos em cada um dos nossos pilares, podemos ir ajustando as velas, para chegar cada vez mais próximos de nossos objetivos. Afinal, se queremos o sucesso de quem usa o Gerencia leite, é conversando, convivendo e entendendo todas essas pessoas fantásticas, que vamos cada vez mais longe.


Gerencia leite

O seu rebanho de onde você estiver, quando você quiser

Todos os dados da sua propriedade, de forma fácil. Com o Gerencia leite, você sempre estará um passo à frente. Sabendo o que, onde e como melhorar em sua propriedade.

Quero o melhor para o meu rebanho